terça-feira, 14 de março de 2017

Foram cardos, foram Rosas...

Uma Rosa saltitante...

Foram cardos, foram Rosas...

"Há luz sem lume aceso
Mas sem amar o calor
À flor de um fogo preso
À luz do meu claro amor"


Há madressilvas nos pés
E Rosas que não têm picos,
Há peitadas que dão bicos 
Aos pontapés!

Será sempr'a subir
Até onde se te possa ajudar,
Qu'isto de se bem formar 
É como se se pudesse pedir 
Pr'a se deixar de lutar 
Ou simplesmente mentir...

Não foram poemas nem rosas
Que colheste do meu colo
Foram cardos foram Rosas
Arrancadas ali do solo...

Será sempr'a subir
Até onde se te possa ajudar,
Qu'isto de se bem formar 
É como se se pudesse pedir 
Pr'a se deixar de lutar 
Ou simplesmente mentir...

A paixão é incontrolável 
No gosto do nosso engano, 
Mas seria imaginável 
Ter a Rosa um cheiro a dano?

E seguir lá nesse odor 
Uma fatalidade de dharma, 
Porque que se lhe deu a calma 
Num cheiro pleno d'amor?

Será sempr'a subir
Até onde se te possa ajudar,
Qu'isto de se bem formar 
É como se se pudesse pedir 
Pr'a se deixar de lutar 
Ou simplesmente mentir...

Qu'o amor é nisso cego
Pr'a além de ser mentiroso, 
Mas s´é um gesto glorioso 
É destinado ao degredo?

Não, ora essa!
É a Rosa imaculada,
Que jornada após jornada 
A atravessa...

Será sempr'a subir
Até onde se te possa ajudar,
Qu'isto de se bem formar 
É como se se pudesse pedir 
Pr'a se deixar de lutar 
Ou simplesmente mentir...

Por isso esse perfume
Qu'exala a fim de ciclo, 
Lá s'estende porqu'o circo 
Teve par'a Rosa estrume...

E despontando finalmente 
Nesse relvado tão seu, 
Tenh'a Rosa vist'o céu 
Quando tinh'a bola na frente...

Será sempr'a subir
Até onde se te possa ajudar,
Qu'isto de se bem formar 
É como se se pudesse pedir 
Pr'a se deixar de lutar 
Ou simplesmente mentir...

Dos Amor Perplexo

Joker

Enviar um comentário